quarta-feira, 14 de julho de 2010

Impossível desvendar-me por completo.


         Sinceramente? Eu ainda não sei quem sou. A cada dia, entretanto, permito-me desvendar um pouco mais meu interior.
         Confesso, sou um mistério à mim mesma. Estou incessantemente vulnerável ás ideias que escorrem pelas entranhas do meu intelecto e invadem minha psique. E é fascinante como isso ocorre!
         Vivo numa metamorfose constante, e é isso que me deixa cada vez mais próxima de mim. Mudanças são meras consequências da vida, e estas que indicam amadurecimento e aprendizado, são essenciais!
         Atualmente, são muitos os questionamentos que perturbam meu intelecto. Elas me proporcionam momentos intangíveis de longas e profundas reflexões. Elas me invadem! Me causam mudanças. Quando percebo, estou imersa num mar de ideias, preocupações, causas, consequências, entendimentos e...descobertas!
         Eu me descubro a cada dia, e me reinvento a todo instante. No entanto, permanece imutável e reinando sobre mim, a essência. Ah, essência, a qual não me permite ocultar minha insensatez. Ainda não a compreendo, mas não a desvendo e nem tento a desvendar. Afinal, se há mistérios, não são para serem compreendidos, mas vivenciados, provados, sentidos, experimentados.
         É o êxtase do "desconhecido" que alucina e torna a busca mais saborosa e fascinante. A busca pela nossa verdade, pelo que existe dentro de nós.
         E se, porventura, não fores capaz de aceitar-se nessa incessante descoberta, te convido para  caminhar na estrada do auto conhecimento e provar do júbilo improvável e incerto do verdadeiro ser, sentido da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário