terça-feira, 6 de março de 2012

Descrente na eternidade...

              Hoje fui pega pelas lembranças que nossa história deixou. Ri ao lembrar da nossa infância, das nossas brincadeiras e travessuras. Lembrei que crescemos juntas: nosso início de adolescência, nosso amadurecimento, sempre compartilhando segredos e aconselhando nas paixonites agudas...nossa, éramos felizes! 
             De repente me dei conta de quando tudo começou a mudar. De uns tempos pra cá não tínhamos mais aquelas afinidades, o mesmo pensamento, e, principalmente, os mesmos valores. Nos tornamos quase que opostas e ficou difícil lidar. A um certo ponto, ficou difícil não concordar com as atitudes e mesmo assim se calar...até que um dia a tua mentira e a minha desconfiança vieram esfregar na minha cara o que eu custava a perceber há um tempo. 
           Me decepcionei, afastei e de mim fez pouco caso. Depois de muitos lamentos foi que percebi como a eternidade, jurada tantas vezes, não existia. E jamais existiria. Porque inevitavelmente, as pessoas mudam e nem sempre essa mudança acompanha a nossa. A partir daí, os caminhos também são outros, não mais comuns pra se ter lado a lado sempre. 
          Os caminhos mudaram, as lembranças ficaram, a mágoa foi embora e tudo o que nos restou foram duas pessoas que já mal se conhecem, mal conversam, mal se vêem, que têm em comum apenas um passado compartilhado e nada mais... 

4 comentários:

  1. Tenho medo de um dia isso acontecer, sabe, descobrir que alguém que você confia não é mais "tudo aquilo" que você achava, tenho medo de perder as amizades que eu tanto considero, tenho medo de lembrar deles no passado sabendo que não estarão no futuro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é muito difícil ver algo que por muito tempo tivemos indo embora dessa maneira...Mas, como tudo na vida, a gente acaba se acostumando. Sente falta sim por algum tempo, mas passa, sempre passa. Por isso que acho cada vez mais importante aproveitar as amizades ao máximo enquanto as temos conosco e fazer a nossa parte para conservá-las. Mas infelizmente nem sempre dá certo...é a vida!

      Excluir
  2. É...nem sempre sai como queremos!
    Mas, o bom é que quando uma amizade se fecha, outra se abre. Mas, sabe, curta bem a fossa dessa perda, acho que isto também nos faz crescer. É assim com você?

    ResponderExcluir
  3. O chato e o injusto é que a vida é assim mesmo. As pessoas crescem e mudam com pessoas que juraram ser eterna em sua vida. É dificil, é duro, mas é preciso superar e seguir em frente.
    http://primeirapessoa-dosingular.blogspot.com

    ResponderExcluir